Área médica

Como sempre afirmamos, vagas precarizadas servem para beneficiar apadrinhados do gestor. O correto é proporcionar oportunidade a todos, através do concurso, que felizmente já foi anunciado pelo governador Renan Calheiros para a rede estadual, mas ele ainda não definiu data para publicação do edital. O Sinmed  adianta que discorda da intenção do governo em fazer constar no edital do concurso que os aprovados ingressarão na rede estadual sem local fixo. Ou seja, qualquer um pode ser remanejado a bel prazer, para onde houver carência nos municípios alagoanos.

Defendemos que seja especificado previamente no edital o número de vagas para cada unidade, funções e respectivos salários, cabendo ao candidato o direito de escolher onde deseja trabalhar, de acordo com sua conveniência, ao invés de ficar refém do gestor, sem lugar fixo, sendo transferido de forma abusiva. Além disso, o valor dos honorários deve ser compatível com as diferentes especificações dos cargos. Que tudo fique bem claro!