Notícias

Gastos indevidos na SMS: R$ 4 milhões mensais

Iniciamos a semana ansiosos pelos detalhes que o prefeito JHC prometeu revelar sobre a auditoria realizada nesses primeiros meses de gestão na área da saúde. Se as análises iniciais sinalizam para uma economia da ordem de R$ 4 milhões ao mês, o que não é pouco, significa que o valor corria frouxo na SMS durante todos esses anos em que os profissionais sofreram o maior arroxo salarial da história. O Sinmed espera que a irregularidade seja apurada pelo MP com o devido rigor, e sendo comprovado desvio de finalidade no uso dos recursos, os responsáveis devem ser punidos exemplarmente. É inadmissível desperdiçar R$ 4 milhões mensais com gastos supérfluos enquanto os médicos deixaram de receber direitos como o percentual correto da gratificação de insalubridade. Também não houve repasse das progressões funcionais, nem reajuste dos vencimentos. O único reajuste praticado em 8 anos foi o da contribuição previdenciária – por parte dos trabalhadores porque a cota do gestor foi suspensa, gerando mais um calote. Por essa e por outras, a notícia sobre o resultado da auditoria deixou a classe médica em polvorosa. Foi muito sofrimento, humilhação, assédio moral e desvalorização salarial para, a essa altura, ainda ter que suportar mais uma desfeita. Não pode sair barato.

 

compartilhe:

Veja também