Notícias

... na Uncisal

Na Uncisal, após proposta de mudança na jornada de trabalho, a insatisfação dos médicos vai além das limitações financeiras. Antes, devido a ‘harmonia’ no relacionamento com a instituição, ainda era possível tolerar a baixa e atrasada remuneração.  A partir do momento em que nada se dá, nada se recebe. Ou seja, se a gestão exige o é inviável, do ponto de visto prático, terá as portas de muitos setores fechadas, e o que sempre andou com deficiência pode agravar, penalizando a população. Fato é: a portaria que gerou mudanças no fluxo de horário do atendimento foi rejeitada por todos. Dessa forma, se intenção foi proporcionar melhoria,  tende a gerar o inverso. O Sinmed recomenda cautela, diálogo, entendimento, flexibilização, e vai conversar com o reitor.  É o que foi acordado na última reunião da categoria, no Sindicato. E você faz parte da Uncisal? Qual a sua sugestão para enfrentar esse problema?

Lembrando: o reitor publicou uma portaria modificando a forma do cumprimento da carga horária. Não há maos espaço para flexibilidade de horário. Dessa forma, todos os médicos estão prejudicados porque eles vinham cumprindo o total d ehoras contratadas, mas adequando o atendimento a sua agenda de compromissos. O governo paga mal (e atrasado), sendo impossível, portanto, um profissional ser exclusivamente da Uncisal. A categoria acha mais vantajoso pedir exoneração a ter que continuar. Para o Sinmed o melhor caminho é o da flexibilização. 

compartilhe:

Veja também